quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Qual é a definição de teologia?





Pergunta: "Qual é a definição de teologia?"

Resposta: A palavra “teologia” vem de duas palavras gregas que significam o “estudo de Deus”. Teologia cristã é apenas uma tentativa de entender Deus como revelado na Bíblia. Nenhuma teologia vai completamente explicar a Deus e Seus caminhos porque Deus é infinitivamente e eternamente maior do que somos. Portanto, qualquer tentativa de descrevê-lO por completo vai falhar (Romanos 11:33-36). No entanto, Deus quer que O conheçamos o máximo possível, e teologia é a arte e ciência de conhecer e entender o que podemos sobre Deus de uma forma organizada e compreensível. Muitas pessoas tentam evitar teologia porque acreditam que teologia traz discórdia. No entanto, quando compreendida de forma adequada, teologia une as pessoas. Teologia é organizar os ensinos da Palavra de Deus de uma forma compreensível. Teologia bíblica e própria é uma coisa boa; ela é os ensinos da Palavra de Deus (2 Timóteo 3:16-17).

O estudo da teologia, então, é nada mais do que aprofundar-se na Palavra de Deus para descobrir o que Ele tem revelado sobre Si. Quando fazemos isso, vamos conhecê-lo como o Criador de todas as coisas, o Sustentador de todas as coisas e o Juiz de todas as coisas. Ele é o Alfa e o Ômega, o início e o fim de todas as coisas. “Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!” (Romanos 11:36). Quando Moisés perguntou quem o estava enviando a Faraó, Deus respondeu: “EU SOU O QUE SOU” (Êxodo 3:14). O nome EU SOU indica personalidade. Deus tem um nome, assim com Ele tem dado nomes a outras pessoas. O nome EU SOU ilustra uma personalidade livre, com propósito e auto-suficiente. Deus não é uma força celeste ou uma energia cósmica. Ele é o ser onipotente, auto-existente e auto-determinante com uma mente e vontade – o Deus “pessoal” que tem revelado a Si mesmo à humanidade através de Sua Palavra e de Seu Filho, Jesus Cristo.

Estudar teologia é conhecer a Deus para que possamos glorificá-lo através de nosso amor e obediência. Note a progressão aqui: temos que conhecê-lo antes de podermos amá-lo, e precisamos amá-lo antes que possamos desejar obedecê-lo. Como resultado, nossas vidas vão ser enriquecidas pelo conforto e esperança que Ele dá àqueles que conhecem, amam e obedecem a Ele. Teologia pobre e uma compreensão superficial e errada de Deus vão apenas piorar nossas vidas, ao invés de trazer o conforto e esperança aos quais almejamos. Dr. J.I. Packer resumiu tudo isso muito bem ao dizer: “Conhecer a Deus é de importância crucial para vivermos nossas vidas.... Somos cruéis a nós mesmos se tentamos viver nesse mundo sem conhecer o Deus que o administra e a quem o mundo pertence. O mundo se torna um lugar estranho, maluco e cheio de dor; a e vida se torna um assunto desapontante e desagradável para aqueles que não conhecem sobre Deus. Ignore o estudo de Deus, e você vai sentenciar sua vida a tropeços e erros estúpidos, como se com os olhos vendados, sem nenhum sentido de direção e sem nenhuma compreensão do que está ao seu redor. Dessa forma você pode desperdiçar sua vida e perder a sua alma.”

Todos os Cristãos devem ser consumidos com teologia – o estudo pessoal e intenso de Deus – para então poderem conhecer, amar e obedecer ao Deus com quem iremos passar toda a eternidade.

FONTE:GOTQUESTONS

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

30 DE NOVEMBRO DIA DO TEÓLOGO-REFLEXÃO

INICIO OS PARABÉNS A TODOS OS TEÓLOGOS COM A SEGUINTE FRASE SIGNIFICATIVA:



"O modo para se amar qualquer coisa é perceber que ela pode ser perdida." (G. K. Chesterton)

A Igreja do Senhor em sua belíssima história está intimamente ligada a grandes avivamentos e estes em sua maioria iniciado pela meditação e defesa da fé pela Palavra de Deus e isso por parte de teólogos eminentes.
A composição do cânon sagrado, o desmascaramento das heresias, a busca pelo conhecimento espiritual, as reformas cristãs, e por fim o legado maior deve-se ao trabalhos de experientes homens como Lutero, Calvino,J.Wiclif,J.Huss,John Wesley etc.,os nossos grandes teólogos.
Minha oração é a seguinte:Senhor que a excelência volte, que os bons seminários(escola de profetas) existam em cada cidade ,que as igrejas entendam a necessidade de preparo de seus ministros,que os teólogos genuínos não desapareçam da terra.

PARABÉNS A TODOS OS QUE SE ESFORÇAM PARA COMPREENDER MAIS A PALAVRA, E DESEJAM UMA IGREJA COM EXCELÊNCIA ,MAIS RESPONSÁVEL, E COM OBREIROS PREPARADOS,ENFIM,A TODOS OS TEÓLOGOS MINHA HOMENAGEM!!!



Pr.Francisco de Assis S.Campos-Teólogo

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

O CRISTÃO PRECISA ESTUDAR TEOLOGIA?


A pergunta acima parece merecer mesmo um "não" como resposta. E creio que 90% das pessoas que lêem tem a mesma resposta de imediato na ponta da língua: Não! E o dizem por duas razões:

Primeira razão: A palavra seminário está fortemente ligada a teologias filosóficas, exigente de infinitos livros, o que está longe do alcance dos irmãozinhos que falam em línguas estranhas em cima do púlpito. As inúmeras críticas aos seminários, oriundas de alguns pregadores neopentecostais, são muitas vezes movidas por um íntimo sentimento de defesa, pelo pesar de não poder ter feito. No mais profundo de sua consciência ele sabe que o estudo da Palavra de Deus se faz necessário, e a cada dia de sua jornada cristã isso lhe pesa mais. Sua única saída é disparar críticas à "teologia". Nem sempre o irmãozinho que pula, fala em línguas, entrega profecias e revelações, pode estar servindo a Deus realmente, e as Escrituras já nos alerta sobre isso: "Muitos me diräo naquele dia: Senhor, Senhor, näo profetizamos nós em teu nome? e em teu nome näo expulsamos demónios? e em teu nome näo fizemos muitas maravilhas? E entäo lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade". (Mateus 7:22)

Segunda razão: O raciocínio de alguns sobre servir a Deus, é ligado aos tempos bíblicos em que "não existia seminário" e nem por isso os servos de Deus foram desqualificados. É lógico que nào existia o termo "seminário", nem as estruturas que hoje se encontram (apostilas, livros, vídeos, etc). O que poucos procuram se informar é que o estudo da Palavra de Deus era DIÁRIO. "E todos os dias, no templo e nas casas, näo cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus Cristo". (Atos 5:42)

No Antigo Testamento os seminários eram práticas evidentes haja vista as famosas Escolas dos Profetas dirigidas por Elias e Eliseu. Estes seminários eram verdadeiros muros, baluartes contra os que ameaçavam destruir a Casa de Israel.

Aos 12 anos de idade Jesus foi encontrado em meio aos sábios no templo. "E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os". (Lucas 2:46). O versículo acima revela que Jesus não somente falava, mas também OUVIA os doutores no templo. Claro que Jesus, o Filho de Deus, não dependia de aprender daqueles doutores. Mas porque a Bíblia Sagrada nos registra esta passagem? Nós somos imitadores de Cristo, como disse o apóstolo Paulo em 1 Coríntios 11:1: "Sede meus imitadores, como também eu de Cristo". O Senhor Jesus nos deixou o exemplo a seguir. Paulo não largava os estudos dos pergaminhos e dos livros: "Quando vieres, traze a capa que deixei em Tróade, em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos". (2 Timóteo 4:13).

Portanto, o nome seminário não existia nos tempos bíblicos, como não existia a "escola dominical", como não existia caixas-de-som, microfone, violão, etc...

A TEOLOGIA, tão criticada por muitos, nada mais é que o estudo acerca de Deus.

Theo=Deus Logia=Estudo.

A falta de preparação com base na Palavra de Deus, levam milhares de irmãos a criarem os ísmos da fé evangélica. São criadas doutrinas, costumes, rituais, crendices, supertições evangélicas, ler o salmo 91 sete vezes para proteção, clamar "O Sangue de Jesus Tem Poder" para expulsar demônio (Jesus disse que em seu nome expulsaríamos os demônios - Marcos 16:17).

"O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento". (Oséias 4:6)

Grupinhos "de fogo" paralelos a igreja vão crescendo longe do conhecimento do pastor. Geralmente iniciam na casa de algum irmão (vaso) que é visto como um "mistério" entre os que nada entendem e saem destas orações sem entenderem menos ainda. Ao serem questionados sobre qualquer assunto relativo ao movimento, a resposta que têm é única e imperativa: "-É mistério, irmão!"

Sinceramente, não pode haver mistério para quem está na luz. Para quem está sob a luz as coisas tem que estar claras. Só fica escuro, confuso, misterioso, para quem está em trevas. "Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho". (Salmo 119:105)

As drásticas conseqüências não demoram a vir. Confusões, disputas de vasos, revelações que não se cumprem, etc. Como pastor pentecostal quero deixar bem claro que creio nos dons espirituais, e gosto das reuniões de oração onde o Poder de Deus se faz presente, porém a Palavra de Deus ainda é o maior Poder de Deus que recebo em minha vida. "Porque näo me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus". (Romanos 1:16a)

Não é difícil encontrar casos de irmãos e irmãs, que eram vasos-de-fogo na igreja, e caíram, se desviaram, casos de adultérios, fornicações, embolados com profecias, visões, e outras manifestações "misteriosas". O alicerce desse povo era o "pula-pula" pentecostal, e não viver o Evangelho de Cristo.

"Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha". (Mateus 7:24,25)

Uma das maiores aberrações que ouvimos constantemente é que não se estuda teologia porque "a letra mata". Quando o apóstolo Paulo afirma em 2 Coríntios 3:6 que a letra mata, ele se referia a LETRA DA LEI, que os judeus queriam viver. Basta ler todo o texto para compreender o que Paulo diz. A letra da palavra de Deus jamais poderia "matar" um cristão. O próprio Jesus ensinou: "Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam". (João 5:39).

Uma das provas da importância do ensinamento está claramente relatado em Atos 8:30,31:
"E, correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês? E ele disse: Como poderei entender, se alguém não me ensinar? E rogou a Filipe que subisse e com ele se assentasse".

Felipe ouviu que o Eunuco lia o livro do profeta Isaías, e perguntou se ele entendia o que lia, o Eunuco disse que não, e ele o explicou. Isso é o que faz um seminário!

"Portanto ide, ensinai a todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo". (Mateus 28:19)

O erro na vida do cristão deve-se a falta de conhecimento da palavra de Deus:
"Errais, não conhecendo as Escrituras, e nem o poder de Deus". (Marcos 12:24)

Não conhecendo as Escrituras, logo não conhece o Poder de Deus, porque são as Escrituras que testificam de Jesus, lembra-se? João 5:39: "Examinais as Escrituras... são elas que de mim testificam".

A capacitação para a obra é um fator de real importância para a vida do obreiro quer realmente estar na Seara do Senhor. Veja o que diz a Bíblia:
"E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um SEGUNDO A SUA CAPACIDADE". (Mateus 25:15)

Se não nos esforçarmos em aprender a nos capacitar para a obra de Deus, não receberemos talentos além da nossa capacidade, como nos mostra o versículo acima. O tempo de cristão pode ter seu valor, pois a experiência tem seu lado essencial. Mas o conhecimento é de vital importância.

"
Sou mais prudente do que os velhos, porque guardo os teus preceitos". (Salmo 119:100)

Veja a importância do conhecimento na vida de Moisés:
"E Moisés foi instruído em toda a ciência dos egípcios; e era poderoso em suas palavras e obras". (Atos 7:22)

Ele estava capacitado a ir diante de Faraó. Ele era PODEROSO em suas palavras e obras porque foi instruído. O versículo de Atos 7:22 é claro: instrução=poder.

Muitos, vivendo ainda uma preguiça mental de se aprofundar mais nas escrituras, ainda tentam se escorar em João 14:26, que diz: "Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito".

Sim, nos ensinará. Mas como? Se ficarmos com os braços cruzados e a Bíblia fechada? Qual a razão de se existir a Bíblia, então? Porque razão então não ensinou ao Eunuco, precisando Felipe o explicar?? Realmente, Deus nos ensinará todas as coisas, através do seu Santo Espírito, a partir do momento que nos esforçamos a buscar o conhecimento. Assim como Deus fala nos dias de hoje, usando os seus servos que se esforçam a cada dia em pregar a Palavra. O exemplo de Pedro, como pescador humilde, sem muita cultura, é o que alguns dos neopregadores tentam se desculpar a sua ausência nos seminários. Mas se esquecem que os estudos da Palavra de Deus nos dias de Pedro eram TODOS OS DIAS. (Atos 5:42). O próprio Pedro aconselhou:

"Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo". (2 Pedro 3:18)
"E estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós". (1 Pedro 3:15)

Denis de Oliveira
JesusSite - http://www.jesussite.com.br/acervo.asp?Id=798
SAT PB